Você sabia que 12,37% da receita das empresas é consumida pelos custos logísticos? A logística é uma atividade essencial para o funcionamento de qualquer negócio, mas é preciso muito planejamento e monitoramento para que ela não se transforme em um problema financeiro.

Gerenciar uma empresa é um desafio e você precisa reunir o máximo de informações para operar de maneira eficiente e econômica. Pensando nisso, preparamos este post para apresentar os principais gastos relacionados à logística de seu negócio.

Quer descobrir quais são? Continue a leitura!

Os 10 principais custos logísticos de sua empresa

Afinal, quais são os principais custos logísticos de seu negócio? Essa é uma informação muito importante para a gestão empresarial, pois informa ao empreendedor os processos e atividades que merecem mais sua atenção durante o controle de gastos.

Todo mundo quer uma empresa mais competitiva, não é mesmo? Então, a sua primeira providência é conhecer bem esses gastos.

1. Transporte

O transporte é um dos maiores custos logísticos de uma empresa e é apontado pelos gestores como um verdadeiro desafio. Afinal, nossas rodovias são de péssima qualidade, o combustível tem um valor elevado e a gestão da frota exige investimentos e atenção.

2. Distribuição

A logística de distribuição é a responsável por receber o pedido, separar a mercadoria no estoque, organizá-la dentro do caminhão e encaminhá-la até o seu destino: as mãos do cliente.

Pela complexidade, é possível perceber que os gastos envolvidos nessa etapa podem ser grandes, principalmente quando as atividades são executadas manualmente.

3. Embalagens

O custo das embalagens pode afetar diversos processos logísticos, desde a gestão do estoque à movimentação e o transporte. Além disso, elas são imprescindíveis para o alcance dos objetivos do negócio, já que protegem o produto e melhoram sua divulgação e atração nas prateleiras.

Por permitirem que as cargas sejam disponibilizadas no tempo certo e nas condições adequadas elas podem consumir uma boa parcela do orçamento do setor e demandam a atenção do gestor, especialmente no descarte — que é, também, uma preocupação ambiental.

4. Armazenagem

Quem atua no varejo sabe que a armazenagem é um processo caro. Existem muitos detalhes a serem conferidos e o estoque precisa estar sempre organizado, limpo e pronto para repor os produtos que estão em falta no ponto de venda.

5. Perdas

Nenhum empreendedor gosta de perder produtos em estoque. No entanto, se alguns cuidados não forem tomados, isso pode acontecer. Em supermercados, por exemplo, é preciso atenção redobrada com a validade de alimentos perecíveis, refrigeração e contaminação dentro do armazém.

6. Tributos

Infelizmente, o Brasil é conhecido por sua complexidade e alta carga tributária sob a responsabilidade das empresas. Os gastos com o pagamento de tributos são altos e, dentro da logística, podem ser identificados diversos impostos, como ICMS e o IPI.

7. Custo de produto

Obviamente, não há como desconsiderar o custo de produto dentro dessa conta. Afinal, existe um valor pago ao fornecedor pela aquisição do item. Ainda que a revenda preveja a recuperação desse investimento, é importante analisar com atenção esses gastos, pois eles podem influenciar na competitividade da empresa — principalmente em um cenário de alta concorrência.

8. Custo de falta de produto

Você já parou para pensar que a falta de um produto no estoque gera um custo para seu negócio? Conhecido como ruptura, deixar faltar uma mercadoria é uma situação extremamente prejudicial à sua empresa. Isso porque, além de gerar queda no faturamento, pode fazer com que você perca clientes.

9. Custo de manutenção

Os gastos com manutenção também devem ser considerados nesse cálculo. Para que a logística opere de maneira eficiente, muitos equipamentos e recursos são necessários e, obviamente, eles precisam passar por manutenções preventivas e corretivas. Seja nos veículos, empilhadeiras ou softwares, esses procedimentos fazem parte dos custos logísticos de seu negócio.

10. Recursos Humanos

Os funcionários são elementos cruciais para a logística e precisam ser bem treinados para lidar com os recursos tecnológicos e executar os processos da maneira mais produtiva possível.

As estratégias mais eficientes para otimizar esses gastos

Ficou assustado com tantos custos? Calma! Apesar de a logística consumir uma boa parte de seu faturamento, é possível otimizar essas despesas. Para ajudá-lo com essa tarefa, reunimos algumas estratégias que trazem bons resultados.

Mapeie os processos

Uma das estratégias mais eficazes para quem deseja otimizar seus gastos logísticos é o mapeamento de processos. Quando você aposta nessa estratégia consegue visualizar melhor as atividades e os pontos que geram desperdícios e perdas.

É possível identificar, por exemplo, a ineficiência de um funcionário ou de um fornecedor, erros de cálculos e até problemas no método de estocagem utilizado.

Aposte em tecnologia

A tecnologia é uma das maiores aliadas do empresário e pode ser decisiva para a redução de gastos com logística. Atualmente, é possível contar com recursos que automatizam a execução de tarefas rotineiras e eliminam erros humanos.

Já pensou contar com um software que faz toda a gestão do estoque, informando sobre a existência de produtos perto do vencimento, sobre a necessidade de reposição de mercadorias e sobre a localização dos itens dentro do armazém? Tudo isso pode ser alcançado com a aquisição de uma boa ferramenta!

Utilize indicadores de desempenho

A última dica para controlar os gastos com logística é apostar em indicadores de desempenho. Essa técnica garante um monitoramento de resultados mais preciso e ajuda a corrigir falhas e traçar estratégias de redução de gastos mais eficientes.

É importante destacar que a escolha dos indicadores depende de suas necessidades, mas existem alguns que podem ajudá-lo, como:

  • custo de transporte em relação ao % de vendas;
  • acuracidade do inventário — observa a diferença entre o estoque físico e o virtual;
  • nível médio do estoque;
  • índice de avarias e extravios;
  • custos das perdas no estoque;
  • custo de frete por pedido.

Agora que você já conhece os principais custos logísticos, sua empresa está pronta para começar a controlar melhor os gastos com esses processos sem que isso represente perda de qualidade e eficiência. A logística é uma atividade complexa e, em muitos casos, cara. No entanto, com as estratégias adequadas é possível estabilizar essas despesas e desfrutar de uma operação eficiente e produtiva.

O que achou deste post? Se você deseja acompanhar mais conteúdos como este e ter acesso a dicas e informações importantes para o crescimento de sua empresa, não deixe de assinar a nossa newsletter.