A digitalização do processo de consumo, que vem se estabelecendo desde o princípio da era da Internet e foi impulsionada pela pandemia de COVID-19, não deve ser revertida. Para comerciantes, contar apenas com a loja física já não é mais o suficiente, por isso, é necessário buscar novos canais de varejo. Vender em marketplace se tornou uma alternativa atraente para quem quer iniciar no comércio virtual. 

Descubra como fazer isso neste artigo que preparamos para você!

O que é e como funciona um marketplace?

Tal conceito se trata de plataformas online, nas quais diversos lojistas vendem seus produtos. Enquanto o e-commerce pertence à empresa vendedora, os marketplaces são de propriedade de terceiros, funcionando como shoppings virtuais, que recebem uma comissão pela administração do site e pela gestão dos pagamentos. 

A operação ocorre da seguinte forma:

  1. o varejista cadastra a loja e os produtos;
  2. o site faz a divulgação;
  3. o cliente efetua a compra e o pagamento;
  4. o marketplace aprova a transação e comunica à loja;
  5. a empresa vendedora envia a compra;
  6. a plataforma repassa o pagamento ao vendedor, descontando uma comissão.

Por que vale a pena vender em marketplace?

A transformação digital em andamento levou os consumidores a preferirem comprar online, elevando essa modalidade de negócios a níveis nunca antes vistos. Para eles, essa opção é mais confortável e ágil. 

Por outro lado, os lojistas que optam por vender em marketplace, além de atenderem esses clientes, desfrutam de diversas vantagens. Primeiramente, a reputação da plataforma passa a imagem de segurança para os usuários. Além disso, os marketplaces apresentam um número elevado de visitantes, ampliando a visibilidade dos produtos anunciados.

Do ponto de vista financeiro, a infraestrutura está pronta e não requer investimentos, diferentemente de abrir um e-commerce próprio. Nessa mesma comparação, o marketplace, por ser um canal de venda que requer menos gastos — iniciais e de manutenção —, gera um retorno sobre o investimento (ROI) maior.

Como começar a vender em marketplace?

Vender em marketplace não é uma tarefa complexa, mas prestar atenção aos detalhes é fundamental para garantir o sucesso dessa parceria. Preparamos um passo a passo com as etapas mais importantes do processo. Confira!

Escolha o parceiro ideal

Vender em marketplace implica integrar a sua loja — física ou online — a uma plataforma de negócio de terceiros. Por esse e por outros motivos, é importante escolher cuidadosamente o parceiro ideal. Alguns aspectos a levar em conta são o nicho de mercado e as condições técnicas e legais.

Nicho de mercado: dependendo do produto que você oferece e do perfil de cliente a quem ele se destina, pode ser melhor optar por um site especializado — voltado a um público específico — do que atuar em grandes players tradicionais.

Condições técnicas e legais: funcionamento, exigências, diferenciais e segurança devem ser conhecidos a fundo e analisados antes de fechar negócio.

Consulte as tarifas e serviços adicionais

Os principais custos de vender em marketplaces são taxas — valores percentuais sobre os negócios realizados nas plataformas —, mas serviços adicionais podem aumentar os gastos. 

Ler atentamente os termos de uso, identificando o que está incluso ou não, além de saber a forma de contratação de cada item a mais é fundamental para garantir a saúde financeira do seu negócio e evitar surpresas.

Providencie a documentação

Pode até parecer burocrático, mas o intuito das plataformas ao pedir uma extensa documentação — comprovantes, declarações e certidões — é proteger clientes e concorrentes de possíveis golpes ou fraudes. 

Uma das vantagens dos marketplaces é a segurança que o consumidor tem ao comprar de uma empresa conhecida — nesse caso, o dono do canal, que empresta sua reputação aos lojistas que anunciam nele. Dessa forma, é natural que haja a necessidade de comprovações para vender por meio do site.

Realize o cadastro na plataforma

Agora começa a parte operacional do processo. Primeiramente, é necessário habilitar a loja, fazendo o cadastro na plataforma. O varejista deve preencher um formulário e enviar a documentação ao site.

Em seguida, o marketplace avalia e aprova ou não essa empresa. A forma como essa etapa é feita varia muito. Em algumas situações, é possível negociar o percentual de comissão sobre vendas, dependendo dessa análise. Assim, não deixe nenhum dado ou comprovante de fora.

Insira os produtos

O próximo passo para começar a vender é o cadastro dos produtos que serão oferecidos. Quem já tem uma loja virtual própria pode integrá-la ao sistema do marketplace, facilitando a logística e o controle de estoques.

Para um cadastro adequado, atente-se a dois pontos que podem otimizar as vendas. As imagens devem ser atrativas, apresentando os produtos de diferentes ângulos e focando nos detalhes. No que se refere ao conteúdo textual — título e descrição —, o ideal é ser chamativo, preciso, descritivo e completo, para ajudar a tomada de decisão do consumidor.

Atente-se às formas de pagamento

Oferecer variados meios de pagamento, como cartão, boleto, Pix e transferência bancária, torna a sua loja mais atrativa. Analisar as regras da plataforma quanto ao tema é importante.

Outro ponto que não deve ser negligenciado é o acompanhamento do fluxo de recebimentos, uma vez que cada situação pode ter suas próprias normas para o saque.

Inicie as vendas

Apesar do marketplace ser o responsável por atrair o público, ampliar o tráfego e promover a conversão de visitantes em clientes, o lojista precisa se atentar a essa etapa. Responder dúvidas, otimizar descrições, acompanhar as avaliações de consumidores e outras ações são maneiras de aumentar suas vendas.

Organize a logística de entrega

A logística ainda é uma das maiores fontes de reclamação dos clientes nas compras online. A preocupação do varejista com ela deve começar antes da venda, escolhendo boas transportadoras — até porque isso influencia nos custos e no frete. 

Outro cuidado é fazer a separação e a embalagem dos produtos adequadamente, evitando esquecer mercadorias ou possibilitar a quebra de itens durante o transporte. Por fim, o prazo de entrega deve ser cumprido, ou sua reputação será prejudicada.

Quais são os cuidados indispensáveis para quem está começando?

No início, a falta de prática pode ser uma ameaça para o bom andamento das vendas via marketplace. Algumas armadilhas — que só a experiência ensina a prevenir — são altamente prejudiciais. Separamos algumas dicas para evitá-las. Veja: 

  • tome cuidado com a precificação dos produtos, pois as taxas das plataformas e os custos de envio devem ser contabilizadas para sua empresa não ficar no prejuízo;
  • busque a satisfação do cliente — o oferecimento das melhores condições de envio, a atenção e a resolutividade são muito apreciados pelo público, se tornando diferenciais competitivos;
  • cuide do marketing — use redes sociais, crie promoções, programas de fidelidade e outras ações para vender mais;
  • saiba que qualidade, pontualidade e precisão afetam a sua reputação — tanto o tipo de produto quanto a quantidade em estoque, assim como as operações internas e externas devem primar por esses valores;
  • conte com um sistema de gestão integrado a marketplaces para automatizar tarefas, diminuindo erros e otimizando a gestão.

Agora que você sabe o passo a passo para vender em marketplace e conhece nossas dicas para ter sucesso, sua loja pode usufruir das vantagens dessas plataformas em busca de mais vendas. Que tal colocar mãos à obra e começar agora?

Se achou este artigo útil, curta nossa página no Facebook. Nela, você encontra outros conteúdos como este!

Compartilhar