A análise de concorrência é uma das práticas mais antigas do mercado. Contudo, fato é que muitos empresários ainda não a aproveitam como deveriam.

A verdade é que não importa se a sua empresa é antiga ou se está apenas no começo de suas atividades. Conhecer, acompanhar e compreender como os seus concorrentes se comportam é essencial para o seu próprio crescimento. Quer saber mais sobre o tema? Continue a leitura deste post!

Por que fazer a análise de concorrência?

Independentemente do seu público-alvo, é inegável que o comportamento dos clientes mudou ao longo dos últimos tempos. Sendo assim, diante de um consumidor tão mais exigente e da alta competitividade do mercado, não é difícil encontrar motivos para investir nesse processo.

Crescer e se destacar nesse cenário exige muita estratégia por parte dos empresários. Para isso, é essencial entender a sua realidade, a sua área de atuação e o seu posicionamento perante os concorrentes e, é claro, inovar.

Sem dúvidas, todos esses objetivos se tornam muito mais fáceis de serem alcançados quando há um acompanhamento de mercado. Ou seja, a análise de concorrência é fundamental para a sobrevivência e para o desenvolvimento empresarial.

O negócio que se dedica verdadeiramente a essa tarefa encontra oportunidades, corrige erros e tem condições de oferecer aos seus clientes sempre a melhor experiência — o que é decisivo para 89% dos brasileiros.

Quais pontos devem ser considerados para fazer a análise de concorrência?

Inicialmente, há que se destacar que existem dois tipos distintos de concorrência de mercado, que são:

  • o indireto, que se dá quando existe uma oferta de mercadorias e de serviços similares aos seus por parte dos concorrentes;
  • o direto, que se caracteriza quando o concorrente comercializa exatamente os mesmos serviços e produtos com os quais o seu estabelecimento trabalha.

A partir dessa compreensão, é possível entender que a análise de concorrência pode ser feita de diversas maneiras e também ter vários enfoques. Mas, antes de qualquer coisa, é preciso identificar os seus principais “adversários”. Isso porque é fundamental que você concentre os seus esforços nas empresas que realmente interessam.

Então, depois de montar uma lista de concorrentes, é hora de ir à atividade. Veja, a seguir, os pontos que não podem ser ignorados sob nenhuma hipótese.

Produtos em destaque

É muito importante observar e identificar quais são os produtos de destaque comercializados pela concorrência. Nesse caso, inclusive, é interessante verificar se eles coincidem com os seus ou se podem substituí-los, por exemplo.

Preços praticados

Não há como fazer uma boa análise da concorrência sem verificar os preços praticados por ela. Por essa razão, é fundamental que você visite os pontos de vendas e verifique os anúncios e as promoções divulgadas. Isso o ajudará a precificar os seus produtos de maneira mais competitiva e, é claro, mais atrativa aos olhos do público-alvo.

Sites e redes sociais

Na era digital, a presença nas redes sociais e na internet faz toda a diferença para o crescimento de um negócio, independentemente do segmento e do porte. Sendo assim, não deixe de observar as técnicas usadas pelos seus concorrentes e de investir no meio virtual.

Avaliações e comentários

As avaliações e os comentários deixados pelos clientes da concorrência podem ajudá-lo a oferecer um serviço/produto mais adequado às demandas do mercado. Nesse sentido, lembre-se de que é possível (e altamente recomendável) aprender muito com os erros e com os acertos de outras empresas.

Estratégias de marketing

Não se esqueça também de avaliar as estratégias de marketing empregadas pelos seus concorrentes. Afinal, esse é um dos fatores que mais contribuem para a atração de novos clientes, além de ajudar a empresa a reforçar sua imagem e a ampliar sua competitividade.

Formas de pagamento disponibilizadas

Não se pode negar que vivemos uma era de transformação digital. Dessa forma, cada vez mais, os clientes esperam que os estabelecimentos implementem soluções inovadoras e que tragam mais praticidade para o dia a dia.

Sendo assim, com a tendência de aceite de pagamentos digitais — como o PIX, que, atualmente, está bastante em alta —, é fundamental que você esteja atento às formas de pagamento facilitadas que os seus concorrentes já disponibilizam ao público.

Afinal, quanto mais fácil for finalizar uma compra, menos tempo é “tomado” do cliente, e esse é um ativo valioso não só para as empresas. As pessoas, hoje em dia, já não toleram mais, por exemplo:

  • a ideia de aguardar longos períodos em filas apenas para efetuar um pagamento;
  • a necessidade de ter de esperar o prazo necessário para que a quitação de um boleto seja confirmada.

Então, não admita que o seu negócio fique para trás nesse aspecto. Do contrário, certamente os consumidores optarão pelos empreendimentos que têm uma operabilidade mais ágil.

Quais métodos podem auxiliá-lo a ficar de olho na concorrência?

Em se tratando da análise de concorrência, há duas metodologias que podem ser bastante interessantes se empregadas de forma bem-sucedida. Nesse sentido, elas permitirão que você colete informações relevantes acerca dos empreendimentos que compartilham do mesmo público-alvo. Confira a seguir!

Cliente oculto

Também conhecido como “cliente misterioso” e nomenclaturas similares, esse método de pesquisa consiste em dispor de alguém para se passar por um cliente em um determinado negócio. Mas, vale ressaltar que não necessariamente precisa ser você ou um integrante do seu quadro de pessoal.

O intuito é aproveitar esse “status” de consumidor da empresa sob análise para descobrir informações que não estão acessíveis por meios mais práticos (como as redes sociais ou o site institucional). Assim, viabiliza-se também uma avaliação mais genuína dos serviços prestados e/ou dos produtos ofertados em termos de qualidade.

Análise digital

Essa metodologia já se dá pelo estudo da forma como os seus concorrentes se comunicam com o público-alvo por meio do marketing digital. Sendo assim, a ideia é que se faça uma análise bastante minuciosa do empreendimento avaliado, observando, por exemplo:

  • o quão presente ele se faz nas mídias sociais, verificando, inclusive, se existe alguma tendência na seleção das plataformas nas quais os concorrentes buscam manter os seus perfis ativos;
  • as táticas que são empregadas nas redes sociais, avaliando a regularidade das publicações feitas, o quanto o público costuma interagir com as postagens, o número de curtidas dos posts, quantos compartilhamentos são feitos etc.

Qual é a diferença entre análise de concorrência e cotação de preços?

Ao contrário do que muitos pensam, a análise de concorrência e a cotação de preços não são a mesma coisa. Na verdade, os seus objetivos e os processos são bem distintos e, por isso, é importante que você saiba diferenciá-los.

A análise de concorrência cuida da observação das estratégias, das ações, dos preços e do posicionamento dos concorrentes. Trata-se de um procedimento essencial para a condução do negócio, ajudando-o a se manter competitivo.

Vale a pena destacar que o propósito não é copiar a concorrência. Os dados coletados servem de direcionamento para a empresa, garantindo que ela atue de maneira estratégica e entregue aos seus clientes experiências diferenciadas.

A cotação de preços, por sua vez, é o procedimento que consiste em pesquisar, analisar e comparar os preços praticados pelos fornecedores e pelos concorrentes. Ou seja, o foco é realizar análises dos valores de produtos e de serviços semelhantes aos que você comercializa.

Essa prática permite que o negócio aumente a sua competitividade e o poder de barganha diante de uma concorrência cada vez mais qualificada. Apenas se lembre de que não basta cobrir um preço. é necessário pensar em maneiras de se diferenciar e de convencer o consumidor a comprar, como a implementação de boas ações de trade marketing.

Como fazer a cotação de preços por meio da tecnologia?

Como você viu, a cotação de preços nada mais é que a análise dos valores praticados pelos seus concorrentes. Nesse caso, você pode estar se perguntando: qual é a melhor maneira de realizar esse procedimento?

Obviamente, sair de ponto em ponto anotando os preços manualmente não é a decisão mais estratégica nem produtiva. Além de demandar tempo, o registro manual desses valores está sujeito a erros que prejudicarão o resultado. Por esse motivo, a melhor estratégia é investir em tecnologia e executar esse processo de forma automática.

A CISS tem a ferramenta ideal para essa tarefa. O módulo Cotação de Preços de Concorrentes torna tudo mais simples, rápido e eficiente. Com ele, você acompanha de perto os seus adversários e consegue fazer ajustes de preço mais coerentes, o que é essencial para as suas vendas e para os resultados.

Confira, a seguir, algumas das principais funcionalidades desse recurso:

  • realiza o lançamento de preços de concorrentes atacadistas e varejistas;
  • permite a visualização do percentual de diferença entre os valores praticados;
  • utiliza um coletor de dados e importa essas informações para o sistema;
  • conta com vários filtros de pesquisas;
  • emite uma lista para a coleta de preços dos concorrentes;
  • permite a realização da cotação de preços de vários concorrentes ao mesmo tempo;
  • garante a seleção de produtos em lote para a cotação de preços.

Enfim, a tecnologia da CISS pode ser a sua maior aliada na hora de comparar preços e garantir que a sua empresa seja mais atrativa para o mercado. Os relatórios e os resultados obtidos são claros e precisos e facilitam a sua tomada de decisão.

Neste post, você entendeu melhor sobre a análise de concorrência e conseguiu entender que ela é um pouco mais ampla que a cotação de preços, já que faz outras avaliações além dos valores praticados pelos seus concorrentes. Sendo assim, aproveite os conhecimentos adquiridos, invista em boas ferramentas e comece a acompanhar de perto as estratégias e os preços dos seus concorrentes. Isso fará toda a diferença para o sucesso do seu negócio.

Gostou das dicas e informações? Então continue conosco e confira também 8 dicas para sair na frente na hora de lidar com a concorrência!

Compartilhar