O layout da loja de materiais de construção é tão importante quanto a qualidade do atendimento e dos produtos disponibilizados. Para promover as vendas, é indispensável oferecer aos clientes um ambiente agradável, prático e atrativo. Nesse cenário, nada mais importante do que ficar atento aos aspectos visuais do estabelecimento.

Confira neste artigo tudo o que você precisa saber para criar o melhor layout e como ele influencia o consumidor!

Como o layout da loja pode influenciar o consumidor?

Antes de falarmos sobre como o layout influencia o consumidor, vejamos do que se trata esse conceito. Entende-se por layout os aspectos relacionados à estrutura física da loja. Ou seja, a maneira como as gôndolas, os produtos, as sessões e até mesmo os espaços vazios configuram o espaço de vendas. Pode-se dizer também que layout é a aparência das coisas e a disposição de pilares, divisórias, prateleiras e outros elementos que interferem na circulação das pessoas, além das demais informações visuais.

Atualmente, o layout é considerado uma das ferramentas estratégicas de marketing mais eficientes. Um bom layout de loja permite ao empreendimento se diferenciar dos concorrentes, ser bem-visto pelas pessoas, atrair novos clientes e até mesmo fidelizá-los.

Para efetuar uma compra, o consumidor precisa permanecer na loja, se sentir confortável e respeitado. Isso significa que o processo de compra envolve a limpeza e o estado de conservação do ambiente, assim como a mobilidade no interior da loja e a exposição dos produtos. Além disso, o layout está diretamente conectado ao marketing sensorial — conjunto de técnicas que explora as percepções visuais, sonoras, olfativas etc. — para aumentar as vendas. Portanto, quanto melhor o layout, maior o sucesso da empresa.

Como criar o melhor layout para loja de materiais de construção?

O primeiro passo para criar e manter um layout eficiente é ter clareza de que será necessário tempo, dedicação e investimento financeiro. A loja de materiais de construção não deve ser parecida com o local da obra ou com os depósitos convencionais.

Os produtos não podem ser armazenados e exibidos de qualquer forma e o estabelecimento não pode ser poluído visualmente ou ter uma aparência “pesada”. Separamos algumas dicas para te ajudar a criar um layout para a sua loja. Confira a seguir!

1. Atente-se à fachada da loja

Atrair o cliente e convidá-lo a entrar na loja é o primeiro passo. Por isso, a frente de loja ocupa um lugar de destaque. Ela deve ser convidativa e, ao mesmo tempo, passar confiabilidade, apresentando a identidade da sua empresa. Muitas vezes, a fachada corresponde à primeira imagem que as pessoas têm do negócio. Portanto:

  • verifique o que a legislação da cidade permite (em alguns locais, o uso de determinadas cores, materiais e divulgações é proibido);
  • use cores compatíveis com a sua marca;
  • mantenha a fachada limpa;
  • utilize as tecnologias disponíveis (painéis eletrônicos, pintura de vidros e plotagens são alguns exemplos);
  • evite a poluição visual;
  • analise o comportamento das pessoas do local. Saber para onde elas olham com frequência e quais são os produtos mais buscados pode ajudar a construir uma fachada atrativa.

2. Facilite a circulação das pessoas

Para encontrar o que deseja e ver os produtos disponíveis, o cliente precisa se locomover com facilidade no interior da loja. Um obstáculo no caminho é também um entrave às vendas. Por isso, as divisórias, os produtos, as prateleiras e os demais itens devem ser dispostos de maneira estratégica.

Quanto maior a circulação das pessoas, mais produtos serão vistos e, consequentemente, mais vendas poderão se concretizar. Existem casos em que o cliente sabe exatamente o que precisa. Nessa situação, ele deve conseguir chegar com facilidade ao item. Além da via liberada, é recomendável que o cliente tenha à sua disposição as sinalizações necessárias (localização das sessões, caixa, entre outras).

3. Organize os produtos por categorias

Uma loja de materiais de construção tem muitos produtos, então é indispensável que eles estejam organizados. Dessa maneira, o cliente localizará o que deseja de forma rápida e prática, os funcionários poderão se dedicar a outras atividades relacionadas à venda e a necessidade de visita ao estoque será reduzida.

Para isso, as mercadorias devem ser distribuídas em categorias e subcategorias. Digamos, por exemplo, que você tenha na sua loja uma sessão dedicada às tintas. Feito isso, organize os materiais harmonicamente em subgrupos de acordo com a marca, o tamanho e outras especificidades. Produtos relacionados, como lixas, rolos e fitas adesivas, precisam ficar próximos (ou no mesmo setor) das tintas para facilitar a compra.

4. Exponha as mercadorias da maneira correta

Para aumentar as vendas, não basta organizar as mercadorias por setores. Muitas vezes, antes de efetuar a compra, o consumidor analisa questões como marca e aparência. Logo, as faces (rótulos) dos produtos devem ser voltadas para frente e integrar o campo visual do cliente. Assim, ele não precisará retirar o objeto da prateleira para encontrar as informações necessárias.

Na hora da compra, o valor da mercadoria é decisivo. Por isso, todos os produtos da loja de materiais de construção precisam ser precificados. Basicamente, você poderá fazer isso de duas formas: etiquetar cada item ou inserir uma etiqueta única abaixo da prateleira dos produtos. Verifique qual opção melhor se adapta ao layout geral da loja, lembrando que uma exige mais trabalho que a outra.

5. Atente-se à iluminação do ambiente

Além de organizados e expostos da maneira correta, os produtos devem ser iluminados de acordo com o local em que se encontram. Um sistema de iluminação planejado permite aos clientes visualizar as mercadorias e ler suas especificações com tranquilidade. Lembre-se também de que as luzes têm funções estéticas e, geralmente, o que é belo chama a atenção.

Considere utilizar iluminação geral forte e ampla no interior da loja. Dê especial atenção às prateleiras, principalmente aquelas com produtos pequenos. Dessa forma, o seu cliente conseguirá ver os detalhes dos objetos. Entretanto, lembre-se de que as localizações, cores e intensidades das lâmpadas devem ser adequadas a fim de evitar reflexos e desconforto visual.

6. Invista na decoração

A decoração é um dos elementos mais importantes do layout. Além de tornar o ambiente agradável e atrativo, ela pode aumentar as chances de vendas. Os mostruários e a exposição de ambientes planejados, como cozinhas e banheiros, são excelentes formas de fazer lançamentos de produtos e também fazer parte da decoração, despertando ao mesmo tempo o interesse dos clientes, ao mostrar-lhes maneiras de utilizar os produtos.

Na hora de montar esses showroom, busque parcerias com a indústria e com profissionais da área como arquitetos, designers de interiores e engenheiros. Parcerias como essas são muito estratégicas para varejistas de materiais de construção.

7. Manter os produtos limpos e organizados

A limpeza é um critério bastante relevante na avaliação que um cliente faz de um ponto de venda físico. Ninguém quer se sujar ao pegar produtos empoeirados ou espirrar devido ao excesso de sujeira. A própria aparência das vitrines, dos produtos e das embalagens pode ficar comprometida, visto que há um ofuscamento das cores e do brilho — pontos essenciais para estimular a visão do cliente.

Além disso, o surgimento de animais é muito comum em um estoque com manutenção inadequada. Eles deixam resíduos de fezes e danificam as embalagens. Tudo isso provoca reações muito negativas nos clientes, pois eles podem ficar com receio de contrair alguma doença na hora de encostar nos produtos.

Todos esses pontos são muito importantes para qualquer comércio, bem como para as lojas de materiais de construção. Devido às características dos produtos comercializados, como peso elevado, liberação de resíduos, fragilidade ou periculosidade, a manutenção da limpeza e da organização acaba sendo um pouco negligenciada por ser considerada muito difícil.

Por isso, muitos clientes já associam a poeira a essa atividade comercial. No entanto, isso não pode ser motivo para ignorar esse ponto. As maiores e melhores lojas do ramo já investem bastante para manter o espaço impecável. Se esforce para colocar em prática na sua loja também.

8. Avaliar a jornada do cliente

Em cada ramo do comércio, existe uma jornada do cliente específica, que vai desde o motivo que ele procura o negócio até a compra dos produtos. É preciso pensar nisso na hora de montar o layout da loja de materiais de construção. O primeiro aspecto que precisa da sua atenção é a complexidade técnica dos produtos oferecidos na sua loja.

Normalmente, o cliente não entende muito sobre o assunto e tem muitas dúvidas na hora de escolher, então precisa do auxílio de vendedores. Ao planejar o espaço da loja, é necessário dar um destaque visual para os locais onde eles podem ser encontrados. Além disso, muitos produtos apresentam grande volume e os corredores precisam ser bem amplos para não atrapalhar a circulação dos clientes. Se eles precisam desviar de muitas coisas no caminho, começam a se sentir frustados e tendem a ter uma percepção de que sua loja é bagunçada.

Quando pensado de maneira estratégica, o layout também pode ajudar a conquistar mais vendas. Frequentemente, as pessoas compram as peças principais, mas se esquecem de acessórios de instalação, como fitas isolantes, veda roscas, porcas, parafusos etc. Como são objetos pequenos, eles podem ser inseridos nas filas dos caixas. Desse modo, durante a espera, o cliente pode lembrar de que precisa deles e levá-los.

9. Pensar na experiência do cliente dentro da loja

Por fim, não deixe de cuidar da experiência do cliente dentro do ponto de venda. Todo o layout deve ser planejado para que ele veja os preços e alcance os produtos com facilidade. Evite expor produtos muito populares e menores, como ferramentas manuais, chuveiros, acessórios, entre outros, nas zonas altas. Deixe esse espaço para aqueles itens muito pesados e que os clientes não precisam inspecionar com os olhos e o tato.

Por fim, não podemos deixar de falar do papel da tecnologia na experiência do cliente. Atualmente, as pessoas querem agilidade e autonomia no atendimento. Um bom sistema de pedidos e orçamentos é um ótimo exemplo de como a tecnologia pode ajudar os seus vendedores a oferecer excelência no atendimento. Os sistemas de gestão também são essenciais para automatizar muitas tarefas da sua equipe, como o registro de produtos, a emissão de cupons não fiscais e de notas fiscais, a conciliação de cartões de crédito, entre outras.

A inovação também é um ponto importantíssimo, pois a novidade estimula o engajamento com a marca. Nesse sentido, os terminais de autoatendimento para o pagamento (selfcheckout) permitem que o próprio cliente registre seus produtos e faça o pagamento sem enfrentar longas filas.

Como você percebeu, o layout da loja de materiais de construção tem tudo a ver com a experiência do cliente, não é mesmo? Um bom layout demonstra a preocupação da empresa com seus clientes, cria diferenciais competitivos, oferece conforto e facilidade ao consumidor e, claro, aumenta as vendas. Com essas dicas, você conseguirá inovar a sua loja e obter melhores resultados.

Siga nossa página nas redes sociais e confira outros conteúdos que ajudarão você a aumentar o desempenho do seu negócio! Estamos no FacebookInstagramTwitter e LinkedIn!

Compartilhar