O KDS — sigla para Kitchen Display System — é um sistema para organização de pedidos em cozinhas de estabelecimentos alimentícios como padarias, cafeterias, restaurantes e demais food services. Sua principal função é organizar e facilitar a visualização dos pedidos, substituindo as comandas de papel e agilizando o processo de preparação dos pratos. 

Quer entender mais sobre como ele funciona? Acompanhe neste artigo!

O que é um sistema KDS?

Preparar refeições deliciosas não é o suficiente para garantir o sucesso de um restaurante.  Oferecer aos clientes um ótimo atendimento, manter o controle financeiro e a organização do negócio também devem estar na lista de prioridades dos empreendedores que querem ser bem sucedidos no ramo alimentício. Nesse contexto, a tecnologia pode contribuir de diferentes formas, e o Kitchen Display System é uma delas. 

O sistema, também conhecido como monitor KDS, é um aparelho simples que faz a ponte de comunicação entre os pedidos vindos do salão e a cozinha, deixando o processo de produção mais ágil. 

A partir de sua implementação, fica mais fácil organizar os pedidos dos clientes, reduzir ruídos de comunicação entre as equipes e, consequentemente, evitar equívocos nas entregas. 

No vídeo abaixo, você consegue compreender as vantagens que esse sistema traz para os negócios: 

Como o KDS funciona?

Tanto na parte administrativa quanto no atendimento e cozinha, a tecnologia tem um papel importante de reduzir custos e erros, principalmente nas áreas em que a ação humana é mais presente.

Geralmente, o Kitchen Display System funciona de maneira integrada a um sistema PDV, PDV Móvel ou totem de autoatendimento, e, por isso, recebe os pedidos dos clientes em tempo real, apresentando à equipe da cozinha todas as informações necessárias para a preparação dos pratos.

Isso quer dizer que, com essa tecnologia, a desorganização causada por extravio de comandas, anotações erradas ou incompletas, deixa de existir.

Além disso, dependendo de como a cozinha está estruturada, é possível instalar e configurar mais de um monitor, de modo que os pedidos possam ser encaminhados para diferentes áreas ou praças. Por exemplo: uma mesma comanda pode conter uma refeição que precise ser preparada no fogão, enquanto a bebida é feita na área do bar.

Nesse caso, mesmo que os tempos de preparo sejam diferentes, eles podem ser produzidos simultaneamente se cada área receber a informação rapidamente, através do display.
Mas essa não é a única forma de implementar inovações no setor alimentício. Veja também o que são os totens de autoatendimento em food service e como eles podem trazer mais resultados para seu negócio.

Compartilhar