A gestão acertada dos custos logísticos é o que permite à empresa reduzir as despesas, ampliar a margem de lucro e assegurar a competitividade no mercado. Segundo a pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, cerca de 12,37% da receita dos empreendimentos é destinada à manutenção das operações logísticas.

Nesse cenário, nada mais importante do que analisar detalhadamente os gastos e promover melhorias. Ainda não sabe o que fazer para diminuir os custos sem impactar negativamente o cliente final? Que tal descobrir as melhores estratégias para alavancar o seu negócio? Confira a seguir!

O que são custos logísticos?

Os custos logísticos podem ser compreendidos como o conjunto de despesas fixas e variáveis relacionadas às mercadorias e seus processos. Entre os principais custos estão:

  • transporte: quantia utilizada para deslocar a mercadoria até centro de distribuição, varejo e cliente final;
  • armazenamento: investimento necessário ao recebimento, guarda e despacho de produtos;
  • movimentação: gastos inerentes ao deslocamento dos itens durante o processo produtivo ou no interior do próprio estabelecimento;
  • estoque: recursos empregados nas aquisições de mercadorias e composições das reservas;
  • materiais, suprimentos e insumos produtivos: gastos com embalagens, materiais de limpeza, combustível, água, energia elétrica etc;
  • capital humano: despesa com folha de pagamento, treinamento e capacitação dos colaboradores;
  • patrimônio, frota e depreciação das máquinas: investimentos na compra e manutenção de veículos e equipamentos. Índice de desvalorização desses e as despesas com manutenção da estrutura física do estoque e da loja;
  • tributos: taxas incidentes sobre produtos e serviços, como IPI, Cofins, ICMS, PIS/PASEP, CSLL, entre outros.

Como reduzir os custos?

Como você observou, o custo da logística no Brasil vai da aquisição de uma mercadoria até a entrega ao cliente. Isso significa que muitas vezes eliminar ou reduzir o gasto é tão importante quanto aumentar as vendas. Confira quais estratégias adotar para otimizar a sua empresa.

Mapeie os processos e os custos logísticos

O mapeamento representa o conhecimento detalhado dos investimentos e dos percursos de cada mercadoria. Dificilmente, um processo apresentará rendimento máximo e rever a logística da empresa possibilita localizar os pontos falhos e promover melhorias.

À primeira vista pode parecer impossível retirar algo do orçamento. Entretanto, corrigir um erro significa aumentar a produtividade, reduzir o desperdício, diminuir a taxa de devolução ou ociosidade de um produto, o que certamente impacta positivamente a receita. Para tanto, avalie todo o fluxo de atividades e padronize a rotina de trabalho evitando, por exemplo, deslocamentos desnecessários e a execução de tarefas redundantes.

Analise as formas de entrega

As operações de transportes representam uma parcela significativa dos custos logísticos. Possivelmente, esse é um dos aspectos mais passíveis de alterações e melhorias. Para otimizar a entrega você poderá:

  • racionalizar o deslocamento: use gerenciadores de tráfego de itens (softwares) para eliminar duplicidades de pedidos, extravios e despachos isolados de mercadorias com destinos idênticos;
  • elabore rotas inteligentes: defina percursos eficientes a partir das condições das vias, pontos de entregas, volume da carga, tempo estimado até o destino e gasto de combustível;
  • contrate transportadoras: pactue valores e condições de entregas com diferentes prestadores de serviços para reduzir os custos, ampliar a flexibilidade e o volume das entregas e atender às particularidades dos clientes e regiões;
  • busque deslocamentos alternativos: avalie o transporte de acordo com as mercadorias e locais. Com isso é possível usar carros pequenos (fiorinos e pick-ups), motos ou mesmo bicicletas.

Organize e controle o estoque

O estoque é essencial ao suprimento da demanda. Por outro lado, ele pode representar capital giro ocioso e despesas com compras desnecessárias, manutenção do espaço e investimento em pessoal. Portanto, para diminuir os custos logísticos ele deve ser rigorosamente controlado por um software eficiente e organizado por profissionais qualificados.

Uma boa estratégia é adotar o sistema just in time (estoques mínimos), fazer a previsão da demanda (considerando a sazonalidade de alguns itens) e garantir a produção dos inventários. Tem mais! O controle de mercadorias está diretamente conectado à sustentabilidade econômica e ambiental do negócio. Logo, é essencial promover a logística reversa.

Automatize os processos

Automatizar os processos é a melhor maneira de reduzir as falhas humanas, eliminar os retrabalhos, integrar os setores da empresa, acelerar a execução das tarefas e aumentar a qualidade dos serviços. Adquirir um ERP, por exemplo, pode modificar substancialmente o desempenho da empresa a médio e longo prazo.

Investir em tecnologia de ponta significa reduzir os riscos, acompanhar o crescimento da empresa e ter à disposição informações confiáveis, acessíveis e centralizadas para as tomadas de decisões. Além do sistema de gestão, você pode investir também em recursos desenvolvidos especialmente para a verificação de mercadorias, como os leitores de códigos de barras e as conferências por rádio frequência.

Lembre-se que o software deve ser escolhido de acordo com as particularidades do empreendimento. Fique de olho nas opções oferecidas pelo mercado e para evitar dores de cabeça prefira fornecedores reconhecidos e especializados em soluções inteligentes, como a CISS S.A., por aqui desenvolvemos soluções que buscam entregar os melhores resultados.

Acompanhe os indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho ou Key Performance Indicators (KPIs) são grandes aliados dos gestores. Os dados gerados pelo sistema de gestão permitem tanto a redução dos custos logísticos quanto a ampliação da competitividade do empreendimento. Além das informações sobre as mercadorias, tais métricas podem ser usadas para acompanhar grande parte dos processos da empresa, tais como:

  • atendimento ao cliente;
  • índice de vendas e lucratividade;
  • controle de caixa;
  • emissão de notas fiscais;
  • avarias e extravios;
  • produtividade e qualidade;
  • capacidade de resposta de um processo;
  • mix de produtos.

Cabe destacar que os relatórios de gerenciamento devem ser verificados com frequência para reduzir os riscos e os erros que ameaçam a empresa.

Faça um planejamento tributário

Construir um bom planejamento fiscal pode ser bastante útil na diminuição das despesas com taxas e impostos e na aquisição de incentivos fiscais. Além das deduções, o controle tributário deve buscar também a maximização do valor da empresa no mercado, evitando embaraços com a justiça.

Como você viu, existem diversas maneiras de diminuir os gastos sem impactar no cliente final. As estratégias indicadas neste conteúdo podem ser implementadas em etapas e a aquisição de um sistema de gestão eficiente certamente alavancará o seu negócio e entregará os resultados esperados.

Agora que você sabe exatamente o que fazer para reduzir os custos logísticos, que tal dar mais um passo e descobrir a solução ideal para a sua empresa? Visite o nosso site e conheça o nosso aplicativo de gestão de entregas! Se tiver qualquer dúvida, conte conosco para saná-la.

Compartilhar