Manter o controle fiscal de um supermercado deve ser uma das principais preocupações. Essa ação permite que sua empresa evite problemas com o Governo e otimize o pagamento de tributos. Ademais, melhora bastante os processos de alocação de recursos e aumenta a transparência, um fator muito avaliado por investidores.

Por essa razão, você precisa saber o que é exatamente esse conceito, sua importância para o dia a dia corporativo e os cuidados para mantê-lo sempre impecável. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura.

O que é o controle fiscal de um negócio?

Representa todos os processos de registro e gerenciamento do fluxo de ativos e passivos dentro de uma empresa. A partir disso, uma série de ações são realizadas com a finalidade de manter a transparência em relação aos sócios e acionistas, cumprir todas as normas de governança corporativa, otimizar o pagamento de impostos etc.

Com isso, é possível garantir que o orçamento e o planejamento sejam implementados de forma regular, ética e eficiente para o alcance dos objetivos estratégicos. Da mesma forma, busca proteger os recursos de vários riscos intrínsecos e extrínsecos, evitando desvios, danos e abusos. Portanto, o controle fiscal vai cuidar de diversos pontos importantes de um negócio, como:

  • cálculo e estimativa de receita e de despesas;
  • controladoria de ativos;
  • garantia de cumprimento de compromissos;
  • procedimentos para licitações;
  • parte burocrática da contratação de colaboradores;
  • recuperação de recursos etc.

Assim, é possível fornecer segurança para todas as partes envolvidas de que as seguintes metas estão sendo atingidas:

  • produção de informações e relatórios financeiros confiáveis;
  • garantia de conformidade com a legislação e regulamentação;
  • proteção dos ativos do supermercado.

Qual a importância de manter o controle do supermercado em dia?

Nenhum ponto de varejo deve ficar sem uma política de controle fiscal, pois estamos falando de uma área muito sensível a erros. Afinal, são muitas transações de diversos portes realizadas todos os dias de forma que, sem uma boa estrutura, corre-se um grande risco de que os balanços financeiros, o cálculo de tributos e o gerenciamento de recursos não sejam executados com precisão. Isso pode trazer repercussões muito negativas para o supermercado. Veja quais são na sequência.

Pagamento de multas ao Fisco

Todas as transações devem ter um registro completo, o qual também será entregue aos órgãos da Receita. Assim, eles podem auditar as contas e verificar erros ou irregularidades nas declarações. Da mesma forma, em eventuais fiscalizações no ponto comercial, eles vão conferir se todos os dados fornecidos são realmente confiáveis.

Muita gente acha que as multas e fiscalizações só ocorrem quando há inadimplência ou atraso no pagamento dos impostos. Entretanto, cada vez mais, a Receita tem exigido o cumprimento de todas as obrigações acessórias, como entrega de livros, preenchimento do e-Social, utilização do bloco K, entre outras.

Desconfiança dos sócios e acionistas

Relatórios financeiros imprecisos geralmente minam a confiança de todos os investidores, pois acendem um alerta para um desses dois problemas: irregularidades ou negligência. Assim, eles podem suspeitar de desvios de recursos ou de processos de governança e gestão ineficientes. Em ambos os casos, há o risco de se afastarem do negócio.

Quais os principais cuidados de controle fiscal?

Como envolve fluxos de trabalho muito complexos, é preciso ter alguns cuidados para atingir todos os objetivos. A seguir, confira alguns deles.

Otimização do recolhimento de tributos

Um dos principais objetivos de toda política de controle fiscal deve ser a otimização do pagamento de impostos. Isso pode ser feito de forma direta e indireta. No primeiro caso, a redução dos custos envolve ações que diminuam diretamente o valor dos tributos por meio de enquadramento em novas alíquotas, negociação de dívidas, recuperação de créditos fiscais etc.

Há várias ações totalmente legais que podem reduzir significativamente a carga de impostos incidentes sobre sua empresa. As ações indiretas melhoram todo o processo de gestão fiscal, diminuindo os custos operacionais para o cálculo de impostos. Isso pode ser feito pela adoção de tecnologias de automação, as quais se integram aos sistemas de pagamento, de cadeia de suprimentos, entre outros.

Os ERPs são as melhores soluções nesse sentido, pois fornecem várias ferramentas automatizadas para a gestão corporativa com vários módulos, como comerciais, financeiros, fiscais. Por exemplo, assim que uma nota é emitida no caixa, instantaneamente há a baixa de produtos no estoque e o registro nos módulos de controle.

Garantia da regularidade da empresa

Nosso sistema fiscal é muito burocrático. Deve-se manter um registro preciso de todas as transações e entregar relatórios completos para o Fisco a fim de manter a regularidade. Essa tarefa não é muito simples e, por essa razão, você deve contar sempre com pessoal treinado e experiente no setor.

Novamente, a tecnologia é uma aliada essencial. Os melhores ERPs são atualizados constantemente de acordo com as novidades da legislação. Assim, o próprio sistema será responsável por manter vários pontos em conformidade.

Segurança de que o negócio está funcionando

Como explicamos, o controle fiscal não é somente uma questão de atender aos requisitos das leis tributárias. Ele também é uma medida para a manutenção da transparência para as várias partes envolvidas, como executivos, sócios, investidores, acionistas etc. Com isso, eles podem se certificar de que todos os relatórios apresentam dados corretos a respeito da saúde financeira, da liquidez e da lucratividade.

Os primeiros sinais de problemas acabam aparecendo nas operações fiscais. Os balanços começam a não fechar e operações pouco ortodoxas são tomadas para mascarar o prejuízo. O capital de giro se reduz a cada ciclo. O fluxo de caixa está inadequado para o pagamento assíduo das contas. É necessário monitorar tudo isso para se certificar de que a empresa está funcionando bem.

Fazer o controle fiscal de um supermercado é uma tarefa difícil, mas essencial para o sucesso. Felizmente, ela pode ser simplificada com a adoção de tecnologias simples e eficientes como os ERPs. Assim, é possível manter um alto nível de integração de dados em todos os setores, além de automatizar muitas tarefas repetitivas. Ações que demoravam dias podem ser feitas em poucos minutos e em tempo real.

Você conhecia todas essas informações sobre a importância de um bom controle financeiro dentro das empresas? Não?! Então, compartilhe nosso post nas redes sociais e garanta que nenhum de seus colegas negligencie o assunto!

Compartilhar