Uma estratégia muito utilizada com o intuito de fidelizar o público-alvo, a criação de um clube de vantagens envolve a ideia de uma relação ganha-ganha, em que tanto os clientes quanto o estabelecimento são beneficiados. Basicamente, por meio desse tipo de ação, os consumidores de determinada empresa são estimulados a participar para garantir o acesso a vantagens exclusivas, que, por norma, vão além dos serviços e/ou produtos comercializados.

A relevância desse investimento é reforçada pelos dados levantados pela Abemf — Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização. Segundo uma pesquisa divulgada em 2019, o número de cadastros em programas de fidelidade cresceu, no segundo trimestre do mesmo ano, 9,4% em comparação com o ano anterior. Nesse caso, foram 132 milhões de cadastros no total.

No entanto, a verdade é que, embora a prática não seja bem uma novidade no âmbito varejista, ainda são muitas as dúvidas em torno dos clubes de vantagens. Por isso, neste post, o nosso intuito é sanar as principais, explicando quais são os benefícios de recorrer a essa estratégia, como implementá-la no estabelecimento e mais. Continue a leitura!

O que, afinal, é um clube de vantagens?

Complementando a definição inicial, é possível entender um clube de vantagens como uma espécie de “programa de incentivo” no qual as empresas comumente investem para atrair e fidelizar um maior número de clientes. O funcionamento é bastante simples: basicamente, o negócio se faz presente no dia a dia dos consumidores, estimulando-os a consumirem serviços e/ou produtos em troca de vantagens exclusivas oferecidas pelo clube.

Via de regra, o resgate dos benefícios oferecidos ocorre com uma regularidade maior, o que acaba por melhor atender às necessidades do público. A mecânica não é nada complexa, bastando que os usuários façam o seu cadastro — o que, geralmente, acontece por meio de uma plataforma — e sigam à risca as instruções.

Por que vale a pena recorrer a esse tipo de estratégia de relacionamento?

Um dos primeiros pontos positivos de investir em um clube de vantagens é a possibilidade de conhecer mais a fundo a sua base de clientes. A partir do momento em que o supermercadista tem em mãos os dados dos consumidores, torna-se viável compreender melhor os seus hábitos e as suas preferências e, consequentemente, passa a ser possível estudar as melhores formas de se relacionar com o público-alvo.

Esse tipo de informação é de grande valia, tornando possível planejar campanhas e ações de marketing mais bem segmentadas e que, por sua vez, trarão resultados mais significativos para o estabelecimento. Além disso, é possível mensurá-los, afinal, os clientes que consumiram no supermercado após serem atraídos pelos benefícios do clube poderão ser identificados. No entanto, nesse sentido, é possível destacar outras conveniências, como:

  • a viabilização do contato direto com os consumidores, o que permite que o supermercado identifique, por exemplo, em que vem errando e em que vem acertando, por meio de feedbacks mais rápidos;
  • uma previsibilidade maior de receita, já que o clube de vantagens estimula os clientes a consumirem os serviços e/ou produtos comercializados constantemente;
  • a fidelização do público, haja vista que os próprios consumidores veem vantagem em comprar no seu estabelecimento em detrimento dos concorrentes, já que, a partir disso, terão acesso a privilégios diferenciados.

Quais aspectos devem ser considerados ao montar um clube de vantagens?

Ao investir na criação de um clube de vantagens, o ponto de partida é refletir acerca de todo o fluxo da cadeia de relacionamento com o público-alvo. Afinal, a premissa por trás desse programa de fidelização é garantir benefícios que sejam aproveitados tanto pelos clientes quanto pelo estabelecimento.

Nesse sentido, é imperativo considerar alguns aspectos que vão desde o tipo de privilégio que será concedido aos participantes — que deve ser algo diferenciado do que é comumente oferecido aos demais consumidores — até o valor envolvido no investimento nesse tipo de estratégia. A seguir, confira algumas dicas-chave para montar um clube de vantagens bem-sucedido.

Leve a experiência do usuário em consideração

Antes de tudo, é fundamental que se tenha em mente o quão bem informado é o consumidor atualmente — que, quase literalmente, tem o universo ao alcance em poucos cliques, por meio de tablets e smartphones, por exemplo. Ou seja, ele sabe o que supre (ou não) as suas necessidades.

Nesse contexto, a experiência de usuário que o seu estabelecimento deve proporcionar precisa ser tão positiva quanto possível, utilizando recursos pouco complexos, de fácil usabilidade e que tragam praticidade ao cotidiano desses clientes.

Um bom exemplo nesse sentido pode ser, em vez de requerer que os participantes do clube de vantagens acumulem pontos para trocá-los por prêmios, definir uma ação em que, a partir de determinado valor em compras, é possível acessar um voucher de desconto.

Selecione os benefícios que serão oferecidos

Nesse ponto, a questão-chave é: o quão relevantes as vantagens do clube realmente são? Considerando que o programa de fidelidade deve ser verdadeiramente atrativo — do contrário, provavelmente terá uma baixa adesão —, é imprescindível que, por um momento, você se coloque no lugar do consumidor.

Novamente, lembre-se de que os clientes mais do que nunca reconhecem a relevância que têm para as empresas. Então, não ofereça menos do que soluções verdadeiramente ágeis e que agreguem um real valor ao cotidiano deles.

Invista em divulgação

Por fim, independentemente do porte do seu estabelecimento, a divulgação dos produtos e/ou serviços comercializados é essencial para estabelecer uma comunicação efetiva com os prospects e, é claro, para gerar vendas. Nesse contexto, ao implementar um clube de vantagens, não se esqueça de investir na divulgação, pois, somente assim, os potenciais consumidores conhecerão o programa e poderão ter interesse em participar.

Como você pôde ver, uma estratégia de relacionamento bem pensada — como um clube de vantagens — pode retornar inúmeros benefícios para o seu estabelecimento, como um número maior de clientes fidelizados e um faturamento mais expressivo. No entanto, ao implementar esse tipo de programa, é fundamental ter alguns cuidados, sempre voltando o foco à experiência do usuário, selecionando benefícios que verdadeiramente agreguem valor e, é claro, investindo na divulgação da ação.

Este post foi útil? Então, que tal acompanhar as próximas publicações, seguindo as nossas redes sociais? Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Instagram, no Twitter e no YouTube.

Compartilhar