Quanto do seu tempo é dedicado à organização financeira? Dentre os segredos para se fazer uma empresa crescer, o planejamento financeiro e a manutenção das finanças em dia são imprescindíveis e garantem bons resultados.

Não importa qual o seu ramo de atuação, tampouco o tamanho do seu empreendimento. Você só alcançará o sucesso quando entender a importância dessa estratégia e aprender a executá-la com eficiência.

Como a intenção do nosso blog é ajudá-lo a chegar lá, preparamos algumas dicas e informações úteis sobre o planejamento financeiro. Quer aprender mais? Continue a leitura!

Por que o planejamento financeiro é tão importante?

Gerenciar uma empresa é saber lidar com a complexidade dos procedimentos e dos dados a serem organizados. Isso significa que o empreendedor precisa adotar métodos eficientes e constantes para ter controle sobre os gastos.

O planejamento financeiro é a base para o sucesso de um negócio, já que é o responsável por orientar as ações dentro dos limites de gastos estabelecidos. Infelizmente, muitos gestores deixam de lado esse aspecto e acabam vendo a empresa fechar as portas em pouco tempo.

Isso ocorre porque, sem um bom planejamento, dificilmente é possível ter o controle necessário sobre as entradas e saídas. Por isso, não é raro encontrarmos empresários que acreditam estar com as finanças equilibradas e, de repente, descobrem que há um grande problema a ser superado.

Além disso, o planejamento financeiro auxilia o empreendedor a traçar as metas financeiras de curto e longo prazo e serve de orientador para a tomada de decisões.

Quais os passos para um planejamento financeiro eficiente?

Como você sabe, o planejamento financeiro consiste na projeção de receitas e despesas para um determinado período (6 meses ou 1 ano, por exemplo). Com isso, pode-se fazer uma análise do cenário e estabelecer metas coerentes e, ao mesmo tempo, desafiadoras.

No entanto, a maior dúvida entre gestores e empreendedores é: como fazer um planejamento financeiro de sucesso? De início, isso pode parecer complexo, mas, seguindo os passos que preparamos, tudo se tornará mais rápido, seguro e eficiente. Confira!

Separe despesas pessoais e empresariais

Quem é dono da própria empresa precisa conduzir o negócio com seriedade e responsabilidade. Misturar despesas pessoais com as da empresa é o primeiro erro que se pode cometer, já que isso compromete todo o funcionamento do empreendimento.

Por isso, nada de pagar a conta de energia elétrica de sua residência com o dinheiro que está no caixa da empresa. O ideal é estabelecer um valor fixo de retirada mensal — uma espécie de salário do empreendedor — e se esforçar para não envolver as duas coisas.

Analise o contexto atual de sua empresa

Cada empresa é única e enfrenta desafios distintos. Por isso, não há como apontar uma estratégia igual para todos os negócios. Isso significa que o planejamento financeiro ideal para sua empresa é aquele que leva em consideração a sua realidade.

Faça uma análise detalhada do contexto em que seu negócio está inserido e registre informações importantes, como:

  • receita média nos últimos meses;
  • despesas e custos recorrentes;
  • diferenciais no mercado;
  • desafios a serem superados;
  • principais concorrentes.

Aprenda a trabalhar com indicadores financeiros

Com todos os dados em mãos, é hora de escolher alguns indicadores financeiros para orientar sua atuação e mensurar os resultados. É importante que você entenda a necessidade de adotar essa tática no negócio, pois essa é a maneira mais fácil de visualizar os erros e acertos durante todo o período.

Em geral, uma métrica é capaz de transformar dados em oportunidade de crescimento, e um bom empreendedor deve saber escolher as melhores para sua realidade. Dentre as opções disponíveis, podemos citar:

  • ROI (Retorno sobre o Investimento) — determina se os investimentos feitos valem a pena;
  • CAC (Custo de Aquisição de Cliente) — revela quanto você gasta para conquistar seu cliente;
  • fluxo de caixa — controla tudo que entra e sai do caixa da empresa;
  • lucro — demonstra se os esforços estão sendo retribuídos em rentabilidade.

Fique atento ao seu nível de endividamento

É natural que a empresa precise fazer empréstimos para financiar sua operação. Esse, por si só, não é um grande problema. Na verdade, é o descontrole dessa situação que pode colocar em risco o funcionamento do negócio.

O gestor deve estar sempre atento à quantidade de empréstimos e juros que paga todos os meses e fazer esforços para evitar que isso cresça de maneira desordenada. Lembre-se de que o endividamento pode ser um vilão, e é o primeiro passo para a falência.

Acompanhe as finanças de perto

Um dos grandes erros cometidos por empreendedores e gestores é deixar de lado o acompanhamento financeiro. Muitas vezes, o planejamento até é feito, mas o monitoramento das ações acaba sendo deixado de lado. Agindo assim, as surpresas aparecem quando o problema já tomou grandes proporções.

Por isso, é fundamental que você se esforce para analisar esses dados diariamente. Anote todas as entradas e saídas do caixa, consulte o saldo da conta bancária com frequência, observe o número de clientes inadimplentes e não espere para agir apenas quando algum problema for identificado.

Tenha o auxílio da tecnologia

Nossa última sugestão é, na verdade, uma dica de ouro. A tecnologia é uma das maiores aliadas das empresas contemporâneas e um empreendedor de sucesso sabe aproveitar todas as vantagens dos diversos produtos e recursos disponíveis no mercado.

No caso do planejamento financeiro, é possível contar com um software de gestão que registre as informações, gere relatórios e mantenha tudo organizado na empresa. Esse é, sem dúvidas, um investimento que traz um ótimo retorno para o negócio e merece ser avaliado com atenção.

Concluindo, podemos afirmar que o planejamento financeiro é a primeira ação importante que um gestor pode tomar em prol de seu negócio. Alcançar o sucesso no universo empresarial depende de coragem, criatividade e, também, de muita estratégia. Por isso, não perca mais tempo e comece a colocar em prática tudo o que aprendeu!

Quer saber um pouco mais sobre o tema? Então, confira mais 5 dicas e boas práticas para fazer um planejamento financeiro!