Entre tantos indicadores para acompanhar, muitos gestores podem acabar se sentindo perdidos. Assim, se você está em dúvida quanto a quais métricas seguir, continue a leitura e conheça os principais indicadores para acompanhar em sua loja!

1. Valor de faturamento

Faturamento, de forma simples, é a soma de todos os valores recebidos pela venda de produtos ou serviços em determinado período. Conhecer o faturamento da sua loja é essencial, pois ele é considerado o principal indicador de performance. 

Apesar do cálculo ser normalmente feito uma vez por mês ou mesmo uma vez ao ano, o ideal é manter um acompanhamento diário, sempre o comparando com uma meta e com outros períodos históricos (semana, mês, ano) a fim de identificar variações no faturamento e possíveis causas. 

2. Volume de vendas

O volume de vendas é medido pela quantidade de produtos vendidos ou de serviços prestados pela sua empresa. É importante acompanhar esse indicador pois ele pode ser um termômetro para medir a eficiência do atendimento aos clientes, assim como a qualidade do seu mix de produtos. 

Se o volume de vendas está baixo, por exemplo, isso pode indicar que a equipe de atendimento precisa de mais treinamento, ou ainda, que os clientes não estão encontrando os itens que têm buscado.

Da mesma forma que o faturamento, o volume de vendas pode ser comparado com períodos anteriores, para mostrar como andam as vendas da sua loja e, assim, ter parâmetros para decidir os próximos passos.  

3. Clientes atendidos 

O número de clientes atendidos na loja é outro indicador que deve ser medido dentro de um período (diário, semanal, mensal ou anual), comparando-o a períodos anteriores. 

Clientes atendidos é uma métrica que pode ser vista de diferentes maneiras, visto que o atendimento em si não nos diz que houve a compra, correto? Conforme dito anteriormente, o atendimento ao cliente é um ótimo indicador, mas por si só ele pode nos levar a uma análise errônea, pois se sua loja está com um grande fluxo de clientes, mas o volume de vendas está baixo, precisamos avaliar com cada integrante do time de vendas para ver quais são os problemas e onde podemos melhorar no atendimento, gerando um quadro mais rico de comparações. 

Agora, se o volume de clientes atendidos está baixo, podemos pensar em ações de marketing para melhorar esse indicador e trazer mais clientes e mais vendas para a loja.

4. Margem de lucro 

Um dos indicadores mais usados e mais importantes para conhecer a saúde financeira da sua empresa é a margem de lucro. A margem é o valor que “sobra” após o pagamento das despesas totais.   

Assim, diferente do que alguns possam imaginar, a margem de lucro não é calculada sobre o custo do produto, mas sim sobre o preço de venda. Ou seja, para chegar à margem de lucro, desconta-se do preço da venda do produto todas as despesas fixas e variáveis. Saber calcular a margem de lucro com exatidão é fundamental para a saúde financeira e o bom funcionamento da sua loja.

Conforme o seu segmento de atividade, as margens de lucro podem ser menores ou maiores, pois elas dependem do tipo de produto que você comercializa. Alguns negócios trabalham com margens menores mas compensam com um maior volume de vendas, enquanto outros efetuam vendas em menor volumes, mas com uma lucratividade maior. 

5. Valor de desconto concedido 

Tática muito usada em campanhas de fidelização, oferecer descontos para os clientes é comum no varejo, mas precisa-se ter cautela quanto a porcentagem oferecida. 

Por isso, medir o montante de descontos concedidos por período é fundamental, principalmente porque ele impacta na rentabilidade da empresa. Somente analisando esse número é possível  regular o volume e a frequência saudável de campanhas promocionais.

6. Percentual de desconto concedidos

Além dos valores totais concedidos em descontos aos clientes, a análise desses percentuais e dos produtos vendidos com valor promocional, auxilia numa melhor avaliação da rentabilidade em determinada categoria. É importante analisar os dois parâmetros, descontos e percentuais, para identificar se os descontos não estão prejudicando as margens, assim como, quais produtos estão sendo vendidos apenas durante promoções.

7. Ticket médio por venda 

O ticket médio por venda apresenta a média de quanto cada cliente está comprando, em valores, na sua loja. Esse indicador é fundamental e oferece informações muito importantes para o planejamento financeiro e de vendas. 

Algo importante para se levar em consideração na hora de avaliar se o ticket médio é bom ou ruim, é o segmento do seu negócio. Em um supermercado, por exemplo, o ticket médio pode ser baixo, porém o cliente possivelmente compra com uma frequência alta, quase diária, dessa forma os valores considerados bons nessa situação se diferenciam.     

Independentemente do seu segmento, o importante diante desses números é conseguir definir ações que possam sempre impulsionar o aumento das compras, especialmente em períodos de baixa demanda. 

8. Média de itens por venda

Essa medição ocorre através do total de itens vendidos, dividido pelo número total de vendas. A quantidade média de itens vendidos auxilia no entendimento do giro de estoque e a partir disso possibilita realizar ações que elevem o ticket médio.

Para acompanhar esses indicadores de maneira contínua, um sistema de gestão específico para seu segmento é primordial, pois ele vai automatizar vários processos e apontar os resultados sem que você precise de fórmulas ou cálculos mirabolantes. Assim, você pode focar em acompanhar apenas os indicadores importantes e que, de fato, ajudam a melhorar a definição de metas e ações, visando a lucratividade e o crescimento do seu negócio. 

Gostou desse conteúdo? Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos e gratuitos em sua caixa de entrada! 

Compartilhar