O mercado desenvolve constantemente novas tecnologias, seja para aproveitar oportunidades, resolver problemas ou inovar processos. Nesse sentido, as empresas que investem nessas novidades têm a oportunidade de oferecer uma melhor experiência aos seus clientes e contribuir para um atendimento de melhor qualidade. Nos supermercados, por exemplo, implantar equipamentos de self-checkout traz ganhos não apenas para os resultados do negócio, mas na percepção que o cliente tem do estabelecimento.

Neste conteúdo, explicamos um pouco mais sobre essa tecnologia e apresentamos algumas dicas importantes para superar os desafios de sua implantação. Continue a leitura para saber mais sobre o assunto!

O que é o self-checkout?

Resumidamente, trata-se de um equipamento que funcionará como um caixa de autoatendimento. Por meio do self-checkout, o cliente terá a oportunidade de contar com uma experiência ágil, concluindo suas compras de forma autônoma. Isso tem impacto direto na fidelização do cliente, pois influencia na percepção que ele tem sobre o estabelecimento.

Isso porque o supermercado terá a oportunidade de entregar uma modalidade de atendimento mais moderna, atendendo um perfil de cliente cada vez mais presente no mercado: o que faz compras por reposição. Como é um tipo de venda mais rápido, o self-checkout auxilia na redução de filas, especialmente em períodos de alto fluxo de vendas.

Quais são as vantagens do self-checkout?

Hoje, já é possível encontrar essa modalidade em diversos varejistas brasileiros. Apesar de muitas pessoas ainda duvidarem da eficácia que essa tecnologia traz para o negócio, dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) demonstram que 22,1% dos supermercadistas pretendem investir ou até mesmo expandir o uso do self-checkout nos próximos anos.

No Brasil, é possível encontrar lojas totalmente autônomas (que seguem o exemplo da Amazon) ou até mesmo lojas de conveniência localizadas em condomínios que já usam essa ferramenta. Mas o uso mais frequente, sem dúvidas, está nos caixas rápidos, oferecendo o self-checkout como um complemento aos caixas tradicionais.

Continue a leitura para conhecer as principais vantagens do self-checkout.

Agilidade no atendimento de um público específico

Hoje, há um público específico que vai até aos supermercados com o interesse de comprar poucos produtos (geralmente até 15 itens), realizando o pagamento via cartão, seja de crédito, seja de débito. Para essas pessoas, é um pouco desanimador ter que enfrentar longas filas para pagar por poucas mercadorias — o que gera uma experiência negativa, principalmente em períodos que a loja estiver cheia.

O self-checkout contribui para que o consumidor tenha mais agilidade nesse atendimento, reduzindo o tempo nas filas e aumentando o fluxo de vendas do negócio.

Redução da rotatividade de funcionários

Os funcionários do supermercado menos sobrecarregados são uma consequência indireta do uso do self-checkout. Isso tem impacto na taxa de turnover (rotatividade de colaboradores) e contribui para a redução de custos da empresa — contratar e desligar pessoas gera gastos para o negócio e desconfortos entre as equipes. Nesse sentido, o self-checkout também ajuda a reduzir o tempo de treinamento de novos operadores de caixa, já que um colaborador pode supervisionar até quatro equipamentos.

Quais são os desafios de implantar o self-checkout no supermercado?

Apesar de apresentar alguns diferenciais significativos, há alguns desafios que devem ser considerados para implantar o self-checkout, principalmente relacionados à fraude. Atualmente, já existem mecanismos para evitar esse tipo de constrangimento, como:

  • equipamentos com balanças de precisão, avisos luminosos e sistemas antifraude;
  • deixar um funcionário como consultor, para tirar as dúvidas do cliente durante o processo (um funcionário pode supervisionar até quatro estações de autoatendimento);
  • usar soluções específicas para esse mercado.

O sistema de autoatendimento não se aplica a todas as modalidades de serviço, mas no varejo ele faz grande sucesso. Não só o supermercado pode usufruir dos ganhos que essa solução traz, como também restaurantes, lanchonetes, padarias e, até mesmo, home centers, lojas de ferramentas, entre outros.

É importante destacar que é preciso fazer um investimento inicial para adquirir os equipamentos e preparar o espaço onde eles serão instalados. Por fim, existe a necessidade de orientar e incentivar o público para utilizar o self-checkout.

Como superar os desafios apresentados?

Podemos dizer que existem duas maneiras principais: a primeira é contar com soluções específicas para o seu segmento, pois, conforme vimos, elas virão preparadas para superar os desafios da operação. A segunda é por meio das estratégias de marketing.

Isso porque atrair e incentivar o uso do self-checkout pelos clientes deve ser um dos pontos de atenção por parte do supermercado que deseja ver retorno sobre o investimento realizado. Nesse sentido, o negócio tem a necessidade de divulgar a solução oferecida em seus principais canais de comunicação, além de apresentar alguns dos diferenciais que isso traz para a rotina do consumidor.

Também é importante capacitar os colaboradores para que eles possam tirar as possíveis dúvidas dos clientes e continuar oferecendo um bom atendimento.

Por que os supermercados são os segmentos ideais para essa implantação?

Especialmente pela demanda. Esse modelo de atendimento se enquadra precisamente para o público desse segmento, que busca facilidade e comodidade quando vai às compras.

Devemos destacar, ainda, que esse é um tipo de comércio em que grande parte do atendimento já funciona com autosserviço (com exceção de setores como padaria e açougue). Como o cliente já faz seu próprio atendimento em grande parte da loja, por que não manter essa estratégia no momento de realizar o pagamento?

Especialmente para as pessoas que compram menos itens, mas que retornam ao supermercado mais vezes na semana, esse é o tipo de solução ideal para agilizar a rotina desses clientes e contribuir para a construção de um relacionamento positivo e duradouro com o negócio.

Como a tecnologia vai trabalhar como uma aliada?

Como falamos, ao implantar o self-checkout é essencial escolher um bom fornecedor de tecnologia. Dessa forma, você terá certeza de que o software é eficiente e fácil de utilizar, e que os periféricos que compõem o equipamento são de boa qualidade. Outro ponto importante está relacionado aos mecanismos de segurança, que precisam ser bem parametrizados — o que evitaria erros operacionais e desconfortos com os clientes.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é e como implantar um self-checkout, além de conferir alguns de seus desafios e como evitá-los. A escolha do fornecedor, que preferencialmente deve ser um especialista no segmento de supermercados, fará toda a diferença para conquistar excelentes resultados e trazer retorno para o negócio.

Se você tem interesse em conhecer um pouco mais sobre o tema, entre em contato conosco e converse com um de nossos especialistas para contar com uma solução perfeita para o seu supermercado!

Compartilhar