A chegada da pandemia do coronavírus ao Brasil e o anúncio de quarentena em muitas regiões do país provocaram uma corrida aos supermercados. Como efeito do coronavírus, nos primeiros dias, vários consumidores presenciaram a falta de mercadorias nas prateleiras em função do aumento das compras. Famílias criaram estoques em suas residências, o que exigiu um abastecimento mais frequente por parte dos lojistas.

Outra consequência foi a necessidade de implementar ações diferenciadas nos supermercados para intensificar o cuidado com a higiene do ambiente e das pessoas. Afinal, até o momento, a prevenção é a única maneira de conter a doença. A cada dia, surgem ações ao redor do país a fim de melhorar o atendimento ao cliente e evitar a aglomeração de pessoas nos estabelecimentos. Quer saber o que fazer no seu supermercado para enfrentar essa pandemia? É só continuar a leitura!

Medidas que podem ser implantadas no supermercado

A seguir, apresentamos algumas ações que podem ser adotadas pela sua equipe para evitar a propagação do coronavírus e garantir a segurança de funcionários e clientes.

1. Limitação de acesso de pessoas

Um efeito do coronavírus foi a restrição de acesso de pessoas nos supermercados. Em diversas regiões do país e do mundo, estabelecimentos começaram a criar filas na área externa, controlando o número de pessoas dentro da loja, de modo a deixar os clientes com mais espaço para realizar as compras e assim, seguir as recomendações de distanciamento social.

2. Horários específicos para idosos

Outra ideia para evitar a aglomeração de pessoas nos supermercados e diminuir os riscos aos idosos, que estão entre os mais afetados pela doença, é a criação de horários específicos de atendimento às pessoas da melhor idade.

Porém, para que essa estratégia funcione, é muito importante compartilhar essas ações nas redes sociais, nos principais canais de comunicação da sua cidade e nos grupos de WhatsApp.

3. Medidas de higiene para conter efeitos do coronavírus

Devido à falta de medicação específica para tratar a COVID-19, o Ministério da Saúde recomenda que a higiene é a melhor opção para evitar a propagação do vírus. Sendo assim, as pessoas precisam lavar as mãos com mais frequência e evitar encostá-las nos olhos, no nariz e na boca.

Caso não seja possível lavar as mãos, a orientação é utilizar o álcool gel. Por isso, é muito importante que o supermercado disponibilize o produto em diferentes pontos da loja, como forma de diminuir a contaminação das pessoas. Vale ainda solicitar que cada consumidor passe o produto assim que entrar no local, trazendo mais tranquilidade na hora das compras.

Também é fundamental intensificar a higienização do espaço, limpando com mais frequência equipamentos como carrinhos, cestas e máquinas de cartão, além de disponibilizar máscaras aos seus colaboradores. Alguns supermercados adotaram a instalação de uma barreira de acrílico entre o profissional que atende no caixa e o cliente como uma medida de proteção para ambos.

Outra ação que pode ser adotada nos supermercados é a disponibilização de luvas descartáveis aos consumidores. Dessa forma, eles podem escolher os produtos com calma e sem correr o risco de contaminação. Além disso, você pode criar marcações no chão para estabelecer uma distância de 2 metros entre os clientes que estão em compras. Essa é uma maneira bem simples de lembrá-los sobre o distanciamento que se faz necessário nesse momento.

4. Abastecimento contínuo

Um efeito do coronavírus foi a corrida aos supermercados para o abastecimento das residências. Isso causou a ruptura de produtos em muitos estabelecimentos e criou pânico na população.

Portanto, neste momento, é ainda mais importante gerenciar bem os estoques do supermercado e fazer pedidos mais frequentes aos fornecedores. Essa é uma maneira de evitar a falta de produtos nas prateleiras, manter as compras no estabelecimento e deixar o consumidor tranquilo.

5. Vendas online

Outra medida que pode ser adotada pelo supermercado a fim de evitar a aglomeração de pessoas e a contaminação pelo coronavírus é a venda online dos produtos. Muitos consumidores estão com medo de ir aos estabelecimentos comerciais nesse momento por receio de ter alguém com a doença lá dentro.

Logo, utilizar um aplicativo de pedidos online é uma maneira de manter as vendas durante a pandemia do coronavírus e levar mais facilidade para seu cliente. Para tanto, é fundamental ter um controle dos itens em estoque, determinar um ou mais colaboradores para separar os pedidos e garantir a agilidade no atendimento. Mas lembre-se: é essencial que a pessoa responsável pela entrega adote medidas de higiene e prevenção, utilizando máscara e luvas.

Consequências ao não ter cuidados específicos

Até 1o de Abril, o Brasil já havia registrado 6.836 casos confirmados de coronavírus e 241 mortes. Os números ainda estão crescendo, mesmo com a adoção da quarentena em diversas regiões e a limitação de acessos aos estabelecimentos comerciais. Por isso, o supermercado que não adotar medidas para aumentar a higiene dos colaboradores e restringir o acesso de pessoas pode estar contribuindo para a propagação da doença.

Uma das consequências disso, é a diminuição do número de clientes, uma vez que eles podem optar por estabelecimentos mais preparados para lidar com o momento. Outro risco, é com a saúde dos próprios funcionários do supermercado, devido à exposição que sofrem. A falta de adoção de medidas de higiene pode contribuir para o surgimento de casos na equipe, por isso, é preciso ser bastante cuidadoso para manter seus colaboradores em segurança.

Lembre-se, a prioridade no momento é a saúde de funcionários e clientes. Mas passada a crise do coronavírus – sim, ela vai passar –, o varejo vai precisar estar preparado para a mudança de comportamento do consumidor e isso pode se transformar em uma oportunidade de inovação para os supermercados que souberem compreender as demandas dos seus clientes.

Um exemplo que podemos destacar como um efeito do coronavírus, é o aumento na procura por compras online e pedidos de entrega de alimentos, devido ao isolamento social dos últimos dias. Logo, se a implantação de ecommerces de alimentos já era uma tendência há muito tempo para o varejo, entender a situação e agir com rapidez são algumas das formas mais efetivas de manter o negócio funcionando e oferecer um serviço ainda melhor aos clientes que, com certeza, se lembrarão quando tudo isso passar.

Algumas das informações sobre os efeitos do coronavírus e as dicas que apresentamos neste artigo foram úteis pra você? Que tal compartilhar este conhecimento com seus colegas de equipe e ajudar a propagar as dicas de higiene e segurança em supermercados? Contamos com a sua ajuda para preservar a saúde de todos!

Compartilhar