Adotar um procedimento correto para o armazenamento de materiais de construção é essencial para garantir a integridade dos itens, evitando desperdícios e prejuízos financeiros decorrentes da perda ou avaria.

Para isso, é necessário conhecer as particularidades de cada material e entender qual é a melhor forma de protegê-los da ação do tempo, qual é o manuseio correto, qual tipo de armazenamento é o ideal (empilhamento e proteção extra, por exemplo), entre outras medidas necessárias para garantir uma boa gestão de estoque.

Neste post, você vai entender qual é a melhor maneira de armazenar alguns desses itens fundamentais para a sua loja de materiais de construção. Confira!

Areia e brita

A primeira coisa que você deve ter em mente sobre o armazenamento de areia ou brita é não deixá-las expostas ao ar livre por longos períodos. A ação do vento pode espalhar a areia, gerando perdas, além de levar folhas, galhos, sementes e outros agentes externos.

Além de sujar o material, isso pode causar o nascimento de brotos de ervas, o que é ainda mais difícil de limpar. A recomendação é estocar esses materiais em espaços próprios — de preferência em um local plano —, cercá-los com madeira e cobrir com lonas de plástico.

Cimento

O cimento é um item perecível: ele deve ser mantido em estoque por um período médio de 30 dias. Logo, é importante comprar apenas a quantidade necessária para suprir a demanda nesse tempo.

Para conservar bem o cimento, você deve mantê-lo longe da umidade, pois o contato provoca a perda e a inutilização do material. Veja quais cuidados adotar no armazenamento:

  • forrar o local onde será estocado. Se possível, realizar o empilhamento em cima de paletes, o que aumenta a proteção;
  • deve ser acondicionado em locais secos e fechados, afastado pelo menos 30 cm da parede e empilhado em no máximo 10 sacos;
  • deve ser mantido na embalagem fechada.

Tijolos e blocos

Tijolos e blocos de concreto não demandam tantos cuidados no armazenamento quanto areia ou cimento, mas ainda assim é fundamental cobri-los com uma lona plástica para garantir que fiquem secos.

Essa medida também ajuda a evitar possíveis quebras durante o manuseio. Esse é um ponto de extrema importância, visto que as quebras representam perdas financeiras — afinal, produtos com avarias não serão vendidos para os clientes.

O ideal é acomodar tijolos e blocos de concreto em paletes, lembrando que o empilhamento não deve ultrapassar 1,50 m de altura.

Cal

Assim como o cimento, a cal é um material perecível. Por isso, o ideal é que o estoque seja mantido por cerca de 30 dias, e as compras realizadas de acordo com a demanda. Para armazená-la corretamente, você deve contar com um local fechado e totalmente livre de umidade.

Barras de aço

As que têm a mesma classe e o mesmo diâmetro devem ser agrupadas e guardadas juntas. Quer uma dica para identificá-las com mais agilidade na hora da venda? Basta pintar as extremidades das barras de acordo com cada grupo.

Evite ainda o contato desse material com a terra: o empilhamento ideal deve feito acima de, pelo menos, 15 centímetros do nível do solo. Como estamos falando de aço estrutural, recomenda-se a aplicação de uma camada de revestimento protetor, que ajuda a evitar ferrugem.

No geral, as barras de aço podem ser armazenadas em locais abertos, desde que a exposição ao tempo não seja feita por longos períodos (superiores a 90 dias).

Tubos e conexões

É recomendável não manter tubos de PVC expostos à ação do tempo, pois o vento, o sol, a umidade e o sereno podem ressecá-los. Como consequência, eles racham e perdem a utilidade.

O ideal é que você tome os seguintes cuidados:

  • armazene-os em um local coberto, protegido do sol e de outros fatores climáticos;
  • faça o empilhamento horizontalmente, deixando-os retos e deitados;
  • separe-os de acordo com o tipo, facilitando o processo de seleção para a venda.

Cerâmicas e pedras

Existem várias dicas gerais para garantir o bom armazenamento de materiais de construção. No caso de cerâmicas e pedras, o ideal é verificar as recomendações do fabricante, visto que alguns materiais podem demandar particularidades que não existem em outros.

Se não houver alguma restrição, o armazenamento deve ser feito em locais com o piso plano e seco, protegidos do sol. O empilhamento também não deve ser muito alto, já que isso pode causar quebras, quedas e a consequente perda dos itens.

Madeira para telhado

Madeiras para telhado precisam ser estocadas em locais com o piso plano e seco. O empilhamento deve ser pequeno e feito sempre na horizontal. Essas medidas ajudam a evitar o empenamento e a inutilização do material, garantindo que todo o estoque seja distribuído.

Telhas

Da mesma família dos tijolos, as telhas não demandam tantos cuidados específicos, já que ficam expostas às ações climáticas por toda a sua vida útil. O maior cuidado diz respeito ao manuseio: por se tratar de um tipo mais frágil de item, que quebra ou racha com facilidade, o processo deve ser feito com atenção.

Quanto ao armazenamento, é possível fazer um empilhamento vertical, certificando-se de que as pilhas estão seguras e não sofrem o risco de queda.

Portas e janelas

As portas e janelas têm algumas características particulares: por serem compostas, geralmente, de madeira ou aço, é preciso conhecer as especificidades de cada material.

De madeira

Devem ser acondicionadas sempre em locais protegidos da chuva. Embora o ideal seja armazená-las na horizontal, estocá-las na vertical não é exatamente um problema, desde que não seja colocado nenhum peso em cima delas e que a posição escolhida não empene os itens.

De aço

As portas de aço costumam ser protegidas com materiais anticorrosivos. Ainda assim, é recomendável que elas sejam armazenadas em um local coberto. Também é preciso tomar cuidado com o manuseio, visto que elas podem empenar. As formas de acondicionamento são as mesmas das portas de madeira.

Materiais elétricos em geral

Da mesma forma que os tubos e conexões, fios e cabos devem ser conservados em um local seco e coberto, de preferência dentro de caixas.

Deixar esse tipo de material sofrer com a ação do tempo pode ressecá-lo, rachando o material — que, geralmente, é de borracha ou plástico. Se isso acontece, o condutor elétrico perde parte do isolamento, tornando o material inutilizável.

Quando feito adequadamente, o armazenamento de materiais de construção ajuda a evitar perdas, avarias e outros prejuízos financeiros decorrentes desses malefícios. Essa também é uma forma de manter, ao mesmo tempo, uma rotina eficiente e a garantia de qualidade do fornecedor.

Gostou deste artigo e quer continuar acompanhando outras dicas para otimizar a gestão da sua loja de material de construção? Basta assinar a nossa newsletter!