Para que as empresas iniciem o novo ano com o “pé direito”, é importante que o planejamento orçamentário de 2024 já esteja todo estruturado. Afinal, é sob os alicerces das decisões feitas hoje que as empresas buscarão estabilidade e crescimento nos próximos meses.

Existe, no entanto, o desafio de balancear as aspirações de expansão com a realidade das limitações orçamentárias, sempre com o objetivo de manter a saúde financeira e promover a longevidade da empresa.

Então como estruturar de forma eficiente o planejamento orçamentário e quais são as melhores fontes de informação para embasar suas decisões estratégicas? Confira.

O que é o planejamento orçamentário?

O planejamento orçamentário é uma projeção de recursos para o próximo ano feita com base em dados do ano anterior. Essa projeção serve para que o gestor tenha uma previsibilidade sobre as receitas e as despesas do negócio, a fim de controlar melhor seus investimentos e tomar decisões mais assertivas. 

Realizar esse planejamento é imprescindível para o crescimento das empresas, assim como também é muito importante para manter o compliance fiscal e tributário da organização.

Como fazer o planejamento orçamentário da empresa?

Vimos como esse planejamento é importante, mas como ele deve ser feito? 

O primeiro passo é contar com os dados do fluxo de caixa e DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício) da empresa. Essas informações são fundamentais, pois trazem um panorama completo da situação financeira da empresa e servirão como base para o orçamento do ano que está por vir. 

Para projetar valores, é preciso analisar os números de:

  • faturamento mensal e anual;
  • custos fixos e variáveis;
  • número de colaboradores;
  • investimentos que pretende realizar;
  • obrigações tributárias que precisa cumprir. 

Com esses números, cada departamento poderá pensar estrategicamente em ações que façam os resultados da empresa aumentarem no ano seguinte, em comparação ao ano atual. 

Inclusive, lembre-se que o planejamento orçamentário não opera de forma isolada nas empresas e deve estar sempre integrado a outras áreas estratégicas como marketing, desenvolvimento de novos produtos e recursos humanos.

Uma rede de restaurantes, por exemplo, pode integrar seu planejamento orçamentário com estratégias de marketing. Assim, ao lançar novos pratos ou promoções, o orçamento de marketing estará ajustado para receber essas demandas.

Nesses casos, a equipe de planejamento orçamentário deve trabalhar próxima ao marketing ou ao departamento que precisará de mais recursos financeiros, de acordo com a estratégia traçada para 2024.

Como coletar essas informações?

Como foi possível observar, são vários os dados que o gestor precisa avaliar para fazer um planejamento orçamentário da sua empresa. Reunir esses dados, no entanto, pode ser uma tarefa muito mais complexa se a empresa não contar com um sistema que centralize as informações. 

A ferramenta mais indicada para isso é o ERP (Enterprise Resource Planning), um software de gestão que integra os dados de diversas áreas do negócio — como o controle de estoque, vendas, comercial, logística, entre outras —, e os transforma em relatórios organizados e estruturados que podem e devem ser acompanhados pelo gestor.

Portanto, podemos dizer que o software ERP é a fonte de qualquer planejamento estratégico e o melhor amigo de qualquer administrador de empresa.  Com ele, suas equipes realizam tarefas de forma otimizada e sincronizada, fornecendo à gestão informações realistas para a tomada de decisão. 

Veja, no vídeo abaixo, como o CISSPoder, nosso sistema ERP, pode facilitar a gestão financeira do seu negócio.

A seguir, conheça mais sobre o sistema de automação comercial para supermercados da CISS e as vantagens que ele pode trazer para sua empresa crescer. 

Compartilhar