O mundo está mudando e, com ele, mudam também as tecnologias e as ferramentas utilizadas diariamente. Há uma série de atitudes sendo tomadas para deixar o nosso dia a dia um pouco mais sustentável, e uma delas diz respeito a diversos tipos de construção sustentável.

A palavra sustentabilidade, por si só, define produtos que são obtidos com pouco ou nenhum impacto à natureza, permitindo que ela se recupere, promovendo o desenvolvimento da sociedade sem prejudicar o meio ambiente.

Você sabe como funciona o mercado de construção sustentável? Quais são os materiais envolvidos nesse processo? Continue a leitura deste post e entenda como começar a trilhar o seu caminho nesse setor!

O que é o mercado de construção sustentável?

Esse é um setor que utiliza materiais sustentáveis para realizar construções, que podem ser de espaços ou edifícios públicos, bem como de ambientes domiciliares. Esse tipo de material pode ser usado desde a fundação da residência até a decoração de um jardim.

O objetivo da sustentabilidade é utilizar recursos naturais sem gerar prejuízos ao planeta. Também é chamado de sustentável o insumo reciclado ou reaproveitado, que, novamente, não gera nenhum impacto negativo à Terra.

Por que investir na construção sustentável?

De acordo com a Green Business Certification Inc. (GBCI), uma organização que tem como objetivo vistoriar construções sustentáveis ao redor do mundo, o Brasil ocupa a 4ª colocação no ranking de países com o maior número de edificações que seguem esse padrão.

Nosso país se encontra apenas atrás da China, do Canadá e da Índia, e está à frente de gigantes da sustentabilidade como a Alemanha.

Esse é um mercado no qual vale a pena investir, seja vendendo para o pequeno consumidor — que está cada vez mais consciente da importância desses assuntos —, seja para o grande construtor. Isso gera uma série de benefícios, como a melhoria da experiência do cliente e o aumento das vendas.

Quais são os materiais mais usados em uma construção sustentável?

Agora, veremos um pouco sobre os tipos de materiais utilizados em uma construção pautada na sustentabilidade. Acompanhe!

Madeira plástica

A obtenção de madeiras para a construção é um processo extremamente danoso para o meio ambiente, afinal, exige o desmatamento de grandes áreas — processo que, além de remover as árvores, empobrece o solo e afeta os ecossistemas.

A madeira plástica utiliza materiais recicláveis e é uma opção perfeita para quem quer elaborar ambientes bonitos e funcionais. Vale a pena investir!

Madeira de demolição

Como vimos anteriormente, a madeira de desmatamento é algo que gera prejuízos ao meio ambiente. Uma boa opção para a construção é a compra e revenda de madeiras de demolição.

Elas são obtidas, como o nome já diz, a partir da demolição de outras construções. É um produto reutilizado, mas que garante economia e segurança a qualquer ambiente.

Concreto reciclado

Outro produto muito utilizado nas construções é o concreto. Ele é essencial para trazer estabilidade, mas a sua produção é responsável pela liberação de muitos resíduos na Terra.

Uma dica é utilizar o concreto reciclado, que não polui o meio ambiente e garante, também, preços mais atraentes para o construtor.

Bioplástico

O plástico é um dos principais problemas ambientais atualmente. Além de prejudicar os ambientes — faça uma pesquisa sobre as 5 ilhas de lixo dos oceanos —, esse material é muito prejudicial aos animais.

Que tal investir em um plástico biodegradável na hora de construir? Esse material é uma ótima opção para embelezar ambientes e compor revestimentos gerais nas residências.

Tinta ecológica

Adicionar uma corzinha a um ambiente pode deixá-lo com uma cara completamente nova, mas as tintas também são compostas por materiais potencialmente tóxicos para o meio ambiente, ainda que sejam seguros para os consumidores.

Sendo assim, o investimento em tintas ecológicas é algo que tem tudo para crescer nos próximos anos. Elas são livres de materiais como os petrolatos, oriundos do petróleo, que podem contaminar o solo e a água.

Tijolos ecológicos

A produção de tijolos do tipo tradicional é algo que, por si só, não gera graves impactos ao meio ambiente. O problema está em uma das partes desse processo: a queima, que libera gases nocivos à atmosfera.

Surgiram, então, os tijolos ecológicos, compostos pela mistura sem a queima de água e compostos naturais, retirados do solo. Essa é uma alternativa segura, bonita e sustentável para as construções.

Lâmpadas de LED

Quem já estava por aqui até os anos 90 — e um pouquinho adiante — sabe: as luzes amarelas eram a sensação das casas de todo o Brasil. Com o tempo, elas foram substituídas por uma opção mais econômica, as fluorescentes. Hoje, a palavra-chave para iluminação é o LED.

As lâmpadas de LED são uma alternativa extremamente econômica de iluminação, com grande potencial. Essa é uma das principais tendências nas casas de construção de todo o planeta.

Como se preparar para investir nesse setor?

Começar um investimento nesse setor é um desafio, mas o primeiro passo você já deu: começar a se informar sobre o que é o mercado sustentável de construção e a se familiarizar com esses conceitos.

É superimportante se aprofundar no aprendizado sobre os materiais sustentáveis. Assim, você pode definir o que vender e quais produtos vão ter mais saída no seu estabelecimento.

Outra dica útil é adotar um sistema de software para ajudar você na gestão do negócio. Dessa maneira, fica mais fácil medir as estatísticas de venda dos novos produtos e identificar quais estão gerando mais lucro para o seu comércio.

Nós, da CISS, contamos com uma alternativa incrível para quem é dono de lojas de materiais de construção. Confira mais informações aqui!

Gostou de conhecer mais detalhes sobre o mercado de construção sustentável? Essa é uma ótima alternativa de nicho, que contribui não apenas para o sucesso do seu estabelecimento comercial, mas também para a preservação do nosso planeta!

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Você conhece outro material sustentável que não foi citado aqui no texto? Deixe um comentário neste post e participe da conversa!

Compartilhar